Notícias

Sobre a proposta da nova definição de Museu

Posted by on Set 10, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Sobre a proposta da nova definição de Museu

Na última 25ª Conferência Geral do ICOM, realizada entre 1 e7 de Setembro de 2019, em Quioto no Japão, foi a votação uma nova proposta de museu, a qual não foi aprovada e foi adiada por um ano a discusão deste tema estruturante, que tem implicações políticas a nível internacional.

Desde a criação do ICOM, em 1946, a definição de museu foi evoluindo por refletir as profundas mudanças da sociedade e as realidades da comunidade museológica internacional. Em todos os lugares do mundo, o Conselho Internacional de Museus – ICOM oferece uma estrutura comum para museus, um fórum para o debate profissional e uma plataforma para questionar e celebrar a herança e coleções de museus e instituições culturais. A definição comum do museu constitui a espinha dorsal do ICOM como uma organização mundial.

Segundo os Estatutos do ICOM, aprovados pela 22ª Assembleia Geral, Viena, a 24 de agosto de 2007:

“O museu é uma instituição permanente sem fins lucrativos, ao serviço da sociedade e do seu desenvolvimento, aberta ao público, que adquire, conserva, investiga, comunica e expõe o património material e imaterial da humanidade e do seu meio envolvente com fins de educação, estudo e deleite.”

Na última conferência trienal do ICOM, realizada em Milão, em 2016, foi designado um novo comité permanente para estudar e apresentar uma nova definição. O Comité sobre a Definição de Museu, Perspectivas e Possibilidades (MDPP, 2017-2019) tinha como objetivo oferecer uma perspectiva crítica sobre a atual definição e apresentar uma definição com abrangência internacional. Este comité conciliou um amplo diálogo e contributos de todos os membros do ICOM de todo o mundo e em Julho deste ano apresentou uma definição de museu para ser submetida a votação:

“Os Museus são espaços democratizantes, inclusivos e polifónicos, orientados para o diálogo crítico sobre os passados e os futuros. Reconhecendo e lidando com os conflitos e desafios do presente, detêm, em nome da sociedade, a custódia de artefactos e espécimes, por ela preservam memórias diversas para as gerações futuras, garantindo a igualdade de direitos e de acesso ao património a todas as pessoas.

Os museus não têm fins lucrativos. São participativos e transparentes; trabalham em parceria activa com e para comunidades diversas na recolha, conservação, investigação, interpretação, exposição e aprofundamento dos vários entendimentos do mundo, com o objectivo de contribuir para a dignidade humana e para a justiça social, a igualdade global e o bem-estar planetário.”

Logo após a apresentação desta definição, em pleno período de verão, e a menos de dois meses de ser submetida a votação, o ICOM Portugal não se reviu nesta definição. O processo de recolha de definições foi plenamente democrático mas depois do Comité responsável ter chegado a uma definição final não foram consultados os comités nacionais e internacionais, nomeadamente o ICOFOM, de formação em museologia. Acima de tudo, pareceu-nos mais uma Visão do que uma definição.

Assim, juntámo-nos ao apelo do ICOM Europa para que a definição fosse adiada, depois de devidamente trabalhada com os vários comités da organização. A 12 de Agosto foi enviado pelo ICOM Europa um pedido de adiamento para a nova definição, subscrito pelos seguintes comités:

Comités Nacionais:

Argentina | Arménia | Áustria | Bélgica | Bosnia – Herzegovina | Canadá | Chile | Croácia | Eslováquia | Espanha | França | Geórgia | Alemanha | Grécia | Itália | Irão | Irlanda | Israel | Letónia | Lituania | Polónia | Portugal | República Checa | Russia | Suiça | Turquia | Ucrania

Comités Internacionais:

CECA (Educação e Ação Cultural)| DEMHIST (Museus Residências Históricas)| UMAC (Museus e Coleções Universitárias)| ICMAH (Museus com coleções de Arqueologia e História)| ICOFOM (Museologia)| ICOMON (Museus do Dinheiro e Bancos)| ICTOP (Formação)

Até à nova Assembleia Geral Ordinária, a realizar em Junho de 2020 em Paris, a definição de museu será discutida com as comissões nacionais e comités internacionais.

José Alberto Ribeiro

Presidente do ICOM Portugal

Controlo de pestes com nitrogénio – Comunicado

Posted by on Ago 26, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Controlo de pestes com nitrogénio – Comunicado

A direcção da Comissão Nacional do ICOM, alertada para a aprovação pela UE de legislação que dificulta a utilização de práticas de controlo de pestes utilizando nitrogénio, envidou esforços para associar-se à resolução da questão. A entidade responsável pela gestão deste tema é a Direcção Geral de Saúde, com quem reunimos em Julho passado, acompanhados de representantes do Instituto de Conservação /DGPC e da Biblioteca Nacional de Portugal; o ANTT/DGLAB associa-se à preocupação e à discussão em curso.

Neste sentido, divulgamos o comunicado emitido pelo ICOM e pelo ICOMOS, ao qual o ICOM Portugal se associa.

O tema será debatido em Quioto e a direcção continuará a informar do desenvolvimento dos esforços sobre o tema.

O comunicado está disponível no seguinte link (PDF)

Nova definição de Museu

Posted by on Ago 16, 2019 in Destaques, ICOM Portugal, Notícias | 0 comments

Nova definição de Museu

A próxima  Conferência Geral do ICOM realiza-se de 1 a 7 de Setembro próximos em Quioto, no Japão, com Assembleia Geral marcada para o último dia de trabalhos.

Os participantes foram igualmente convidados a participar da Assembleia Geral Extraordinária que terá lugar a 7 de Setembro, para debater e votar uma proposta de nova definição de museu. A definição proposta pode ser consultada aqui.

Não havendo ainda uma tradução oficial, por motivos óbvios, o ICOM Portugal deixa abaixo uma tradução do texto original:

Os Museus são espaços democratizantes, inclusivos e polifónicos, orientados para o diálogo crítico sobre os passados e os futuros. Reconhecendo e lidando com os conflitos e desafios do presente, detêm, em nome da sociedade, a custódia de artefactos e espécimes, por ela preservam memórias diversas para as gerações futuras, garantindo a igualdade de direitos e de acesso ao património a todas as pessoas.
Os museus não têm fins lucrativos. São participativos e transparentes; trabalham em parceria activa com e para comunidades diversas na recolha, conservação, investigação, interpretação, exposição e aprofundamento dos vários entendimentos do mundo, com o objectivo de contribuir para a dignidade humana e para a justiça social, a igualdade global e o bem-estar planetário.

A History of Museology – Publicação do ICOFOM

Posted by on Jun 19, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

A History of Museology – Publicação do ICOFOM

Alertamos todos os membros do ICOM Portugal para a publicação intitulada “History of Museology – Key authors of museological theory”, publicada pelo ICOFOM – Comité Internacional para a Museologia do ICOM, que apresenta o resultado de um projecto de cinco anos liderado pelo seu vice-presidente, Bruno Brulon Soares que é também editor desta publicação.

A publicação tem contributos muito interessantes dos seguintes autores: Ana Cristina Valentino, Anita Bharat Shah, Anna Leshchenko, Bruno Brulon Soares, Denis Gabriel Limoeiro, Eiji Mizushima, François Mairesse, Jan Dolák, Mónica Gorgas, Suzanne Nash, e Yun Shun Susie Chung.

São abordados os contributos importantíssimos das obras de Georges Henri Rivière, Judith Spielbauer, Hugues de Varine, André Desvallées, PetervanMensch, Mathilde Bellaigue, entre muitos outros.

A publicação está disponível online de forma gratuita.

Conferências Ser MuSeu – Vila Nova de Famalicão

Posted by on Mai 8, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Conferências Ser MuSeu – Vila Nova de Famalicão

O ICOM Portugal junta-se à celebração do Dia Internacional de Museus em Vila Nova de Famalicão com a participação de José Gameiro, membro da direcção, nas conferências Ser MuSeu.

Esta conferência é o evento que marca o início da programação do Dia Internacional dos Museus em Vila Nova de Famalicão. Numa parceria entre a Rede de Museus, o ICOM – Portugal e a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP-DCTP / CITCEM). Com ela pretende-se refletir sobre o conceito de museu e partilhar a metodologia do Projeto Ser MuSeu que tem como objetivo (re)pensar as missões das 13 unidades museológicas da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

Cartaz Ser MuSeu
Cartaz Ser MuSeu

A sessão, que se irá realizar na Sala da Assembleia Municipal da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, no próximo dia 16 de Maio, quinta-feira, terá o seguinte programa

17h00 Sessão de abertura

António Ponte, Diretor Regional de Cultura do Norte

17h30 Pensar um novo conceito e uma nova definição de Museu, será preciso?

José Gameiro, Membro da Direção do ICOM – Portugal

18h00 Competências e atitudes para profissionais de museus, pensadores de sistemas e poetas de ação.

Ser MuSeu, (re)pensar as missões dentro da Rede de Museus de Vila Nova de Famalicão.

Alice Semedo, FLUP-DCTP/CITCEM

18h45 Lançamento do vídeo “Ser Museu”.

A rede de museus de Vila Nova de Famalicão organiza este ano, para celebrar o Dia Internacional de Museus, um conjunto extenso de iniciativas e actividades que podem ser consultadas na seguinte imagem (clicar para ampliar).

Programação do DIM 2019 – Vila Nova de Famalicão

A noite dos museus terá também uma programação específica nas comemorações que o município dedica este ano aos museus.

Noite dos Museus – Cartaz