Notícias

Manual Património em Risco. Evacuação de Emergência de Coleções Patrimoniais

Posted by on Jan 21, 2020 in Destaques, Notícias | 4 comments

Manual Património em Risco. Evacuação de Emergência de Coleções Patrimoniais

O ICOM PT associou-se ao ICCROM e ao ICOMOS para produzir a versão portuguesa do manual Património em Risco. Evacuação de Emergência de Coleções Patrimoniais traduzido pelo Grupo de Amigos do Museu Nacional dos Coches (GAMNAC). O projecto foi coordenado por Isabel Raposo de Magalhães, membro do Conselho Geral do ICCROM, e é uma publicação conjunta do GAMNAC, ICCROM e UNESCO.

O documento pode ser descarregado nesta página.

Esta publicação fornece um guia passo a passo para a evacuação de património móvel em risco, em situações extremas. Foi concebido para apoiar comunidades e instituições que procuram evitar a destruição e saque de bens culturais em contextos de crise; poderá ser usado para treino e para melhorar os planos de emergência em sítios património cultural.

A tradução do texto em vários idiomas visa possibilitar a sua utilização pelo maior número possível de profissionais, funcionando no terreno como um guia de referência rápida na salvaguarda de património cultural. Este manual foi feito para utilizadores variados, com linguagem simples e uma organização dedicada ao pessoal de instituições de património, equipas de emergência e cidadãos comuns. Completa a investigação e actividades do programa do ICCROM First Aid and Resilience for Cultural Heritage in Times of Crisis, bem como os esforços do ICCROM para publicar materiais no máximo de línguas possível.  

Esta nova tradução vem juntar-se às versões em árabe, francês, georgiano, japonês, nepalês e russo, num total de oito (incluindo a versão original em inglês). Estão previstas para breve versões em farsi, italiano, espanhol e turco. Simultaneamente o ICOM PT procura levar aos profissionais conhecimento técnico, razão pela qual promoverá no Funchal, a 10 de Fevereiro próximo uma jornada de trabalhos, com o apoio de reputados especialistas.

Esta ronda de trabalhos, intitulada Gestão de Riscos em Património Cultural realizar-se-á no Centro de Estudos de História do Atlântico – Alberto Vieira e as inscrições são geridas pela Casa Museu Frederico de Freitas através do e-mail cmffreitas.drc.srtc@madeira.gov.pt oi pelo telefone +351 291 202 570.

O programa completo está disponível aqui (PDF).

ICOM e ICOMOS condenam a destruição deliberada do património cultural

Posted by on Jan 8, 2020 in Destaques, ICOM Portugal, Notícias | 0 comments

ICOM e ICOMOS condenam a destruição deliberada do património cultural

Partilhamos, a recente posição conjunta do ICOM e ICOMOS, sobre a proteção do património cultural em casos de conflitos e guerras que está disponível na versão inglesa no seguinte link.

Em conflitos armados e revoltas políticas desde a passagem para o novo milénio, o património cultural tem sido cada vez mais um alvo preferencial.
Desde então tem sido saqueado ou destruído deliberadamente, com o objectivo de financiar guerras ou afetar a identidade e a confiança dos adversários. Os museus e locais culturais têm sido afectados em muitos países ao redor do mundo.

O Conselho Internacional de Museus (ICOM) e o Conselho Internacional de Monumentos e Locais (ICOMOS), como representantes da comunidade do património mundial, estão muito preocupados com a evolução desta situação e, em particular, com os recentes desenvolvimentos. O ICOM e o ICOMOS lembram todas as partes de conflitos armados da Convenção de Haia de 1954 para a proteção de bens culturais em caso de conflito armado.

Nesta, os Estados Partes concordam que “danos à propriedade cultural pertencentes a qualquer pessoa significam dano à herança cultural de toda a humanidade, uma vez que cada povo faz sua contribuição para a cultura do mundo“. Os Estados Unidos da América ratificaram a Convenção de Haia em 2009, o Irão em 1959.

Arg e Bam, Irão. Bam está localizada no deserto no extremo sul do alto planalto iraniano e foi inscrita na lista de Património Cultural da UNESCO em 2004.
Foto de Nando Pizzini

Ambos os países também são Estados Parte da Convenção do Património Mundial de 1972, a qual os Estados Unidos da América foram o primeiro país a ratificar, em 1973, e tiveram um papel fundamental na sua promoção. O Irão abriga 24 locais de Património Mundial da UNESCO de grande importância cultural e natural – não apenas para os iranianos, mas para a humanidade e sua memória coletiva.

Além disso, em 2017, o Conselho de Segurança da ONU adotou por unanimidade a Resolução 2347, que declara: “dirigir ataques ilegais contra locais e edifícios dedicados a religião, educação, arte, ciência ou fins de caridade ou monumentos históricos podem constituir, sob certas circunstâncias e de acordo com as normas e leis internacionais, um crime de guerra e que os autores de tais ataques devem ser levados à justiça ”.

O ICOM e o ICOMOS condenam conjunta e fortemente qualquer destruição deliberada do património cultural. Conclamamos todas as partes a respeitar os acordos internacionais que regem os conflitos armados e a proteger a herança cultural do mundo onde quer que esteja, independentemente de crenças religiosas ou intenções políticas.

Prémio Museu Conselho da Europa 2020

Posted by on Dez 20, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Prémio Museu Conselho da Europa 2020

O “The National Museum of Secret Surveillance – House of Leaves” (Tirana, Albania), conquistou o Prémio Museu Conselho da Europa 2020 atribuído na reunião do Comité Cultural da Assembleia do Conselho da Europa, ocorrida em Paris, no passado dia 6 de Dezembro.

Segundo o representante do comité para o Prémio do Museu, Roberto Rampi “precisamos de apoiar e incentivar museus com menos recursos para lidar abertamente com as feridas do passado. A “Casa das Folhas” é um museu muito comovente e gerido com um orçamento muito baixo por funcionários entusiasmados.”

O Museu de Vigilância Secreta, também conhecido como Casa das Folhas, é um museu histórico em Tirana, Albânia. Foi inaugurado em 23 de maio de 2017 no edifício que serviu como sede dos sigurimi durante a era comunista.

The “House of Leaves” (Tirana, Albania)

Para mais informações sobre o prémio e o museu consultar: http://www.assembly.coe.int/nw/Page-EN.asp?LID=MuseumPrize

Portimão será o palco do Prémio Museu Europeu do Ano em 2021

Posted by on Dez 19, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Portimão será o palco do Prémio Museu Europeu do Ano em 2021

O Museu de Portimão vai ser palco, em 2021, do mais relevante evento anual de atribuição dos prémios “Museu Europeu do Ano”, da museologia europeia, o EMYA-“European Museum of the Year Award”.

É com enorme agrado que o ICOM Portugal partilha com os seus membros a notícia, com base na informação da notícia do Sul Informação, da entrega, em 2021, do prémio EMYA em Portimão.

Portimão, como Município de acolhimento do EMYA 2021, será oficialmente anunciado em Cardiff, capital do País de Gales, em 2 de Maio próximo, no decurso do EMYA 2020, o qual decorrerá no Museu Nacional do País de Gales, naquela cidade do Reino Unido.

A parceria agora estabelecida prevê que, em Maio de 2021, a “Conferência Europeia Inovação em Museus” e a “Cerimónia de Entrega dos Prémios Museu Europeu do Ano”, sejam dois importantes momentos do EMYA 2021 em Portimão.

Para estes prémios podem candidatar-se e inscrever-se, até Março de 2020, em https://europeanforum.museum/applications/, todos os museus europeus, dos 47 países pertencentes do Conselho da Europa, que foram abertos ou foram substancialmente renovados desde Janeiro de 2017, como potenciais candidatos a vencedores nas sete categorias de prémios, do quais se destacam o “Prémio Museu Europeu do Ano “e o “Prémio Museu Conselho da Europa”.

Desde que recebeu, em 2010, o Prémio “Museu Conselho da Europa”, o Museu de Portimão tem vindo a estabelecer uma estreita ligação europeia com o EMF-European Museum Forum.

Essa ligação tem-se mantido através da participação do seu diretor científico José Gameiro, desde 2011, como membro do Júri do EMYA, tendo mesmo exercido a presidência entre 2015 e 2018.

Em 2018, um outro acordo de parceria, entre o Município de Portimão e o European Museum Forum, permitiu a instalação da sede do secretariado do EMF e do seu arquivo histórico no Museu de Portimão e no seu Centro de Documentação.

Deste modo, é toda a história deste Prémio Europeu e a documentação das centenas de museus candidatos, nomeados e premiados, ao longo dos seus 42 anos da sua existência (1977-2019), que de Liverpool, Berlim e Milão virão para Portimão, onde serão organizados e preparados para posterior acesso público.

Fruto dessa parceria, foi também criado o Prémio “Museu Portimão”, uma nova categoria através da qual se pretende distinguir anualmente o museu mais acolhedor e acessível da Europa.

A primeira edição deste prémio foi atribuída ao Museu “SS Great Britain de Brunel”, de Bristol, durante a cerimónia de entrega dos prémios em 2019, na cidade de Sarajevo, capital da Bósnia-Herzegovina.

O ICOM Portugal endereça os parabéns ao Munícipio de Portimão e encoraja todos os museus em Portugal e os seus profissionais a procurar a excelência e a obter o seu reconhecimento através destes prestigiados prémios.

Dia Internacional dos Museus 2020 – Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão

Posted by on Dez 19, 2019 in Destaques, Notícias | 0 comments

Dia Internacional dos Museus 2020 – Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão

Tal como nos anos anteriores, o ICOM celebrará, em 2020, o Dia Internacional dos Museus. Deixamos abaixo a tradução do texto publicado no site do ICOM sobre a celebração e tema do DIM no próximo ano.

Todos os anos desde 1977, o ICOM organiza o Dia Internacional dos Museus, um momento único para a comunidade internacional de museus.

O objectivo do Dia Internacional dos Museus (DIM) é chamar a atenção sobre o facto de que “os museus são um importante meio de intercâmbio cultural, enriquecimento de culturas e desenvolvimento de entendimento mútuo, cooperação e paz entre os povos”. Organizado em 18 de maio de cada ano, os eventos e atividades planeados para comemorar o Dia Internacional dos Museus podem durar um dia, um fim de semana ou uma semana inteira. O DIM foi comemorado pela primeira vez há 40 anos. Em todo o mundo, cada vez mais museus participam nesta celebração. No ano passado, mais de 37.000 museus participaram neste evento em cerca de 158 países e territórios.

Dia Internacional dos Museus 2020: “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”
Capacitar a diversidade e a inclusão em nossas instituições culturais

Cartaz do DIM 2020 - Inglês

O potencial dos museus de criar experiências significativas para povos de todas as origens é central para seu valor social. Como agentes de mudança e instituições confiáveis, não há tempo como o presente para os museus demonstrarem a sua relevância, ligando-se construtivamente às realidades políticas, sociais e culturais da sociedade moderna.

Os desafios da inclusão e diversidade e a dificuldade de lidar com questões sociais complexas em ambientes cada vez mais polarizados, embora não sejam exclusivos de museus e instituições culturais, são importantes, devido à alta reputação dos museus no seio da sociedade em que vivemos.

Uma expectativa crescente do público por mudanças sociais catalisou uma conversa sobre o potencial dos museus para o bem social na forma de exposições, conferências, apresentações, programas educacionais e outras iniciativas. No entanto, há ainda muito a fazer para superar a dinâmica de poder que pode criar disparidades dentro dos museus e entre museus e seus visitantes.

Essas disparidades podem estar relacionadas a muitos tópicos, incluindo etnia, género, orientação e identidade sexual, formação socioeconómica, nível de educação, capacidade física, afiliação política e crenças religiosas.

Com o tema “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”, o Dia Internacional dos Museus 2020 tem como objetivo tornar-se um ponto de encontro para celebrar a diversidade de perspectivas que compõem as comunidades e o pessoal dos museus, além de promover ferramentas para identificar e superar preconceitos através do que expõem e das histórias que contam.

Para abrir o apetite para os festejos do próximo ano, deixamos aqui o vídeo que o ICOM partilhou na sua página